Cartões

Quem pode usar?
Todos os passageiros que utilizam o Sistema de Transporte Coletivo de Rondonópolis.

 

As Vantagens do Cartão

O cartão avulso agiliza o embarque e é mais seguro e prático para se guardar as passagens.

Compre: Visite nossas lojas e pontos de venda e compre o seu cartão avulso no valor de 02 créditos.

 

Quantos créditos tem no cartão avulso?

Cada cartão avulso contém 2 passagens com direito à uma integração na primeira passagem, e quando a segunda passagem for utilizada o aparelho irá solicitar a inserção do cartão e a catraca será liberada.

 

Como proceder havendo problemas de leitura ?

Em caso de problemas de leitura no cartão você deve-se dirigir à nossa loja de vendas localizada na Rua João Pessoa, 889 – Centro.

Informações: (66) 3902-1500

 

Cartão Comum

Quem pode usar?

Todos os passageiros que utilizam o Sistema de Transporte Coletivo de Rondonópolis.

 

As Vantagens do Cartão

O cartão comum agiliza o embarque e é mais seguro e prático para se guardar as passagens.

Cadastre-se: Dirija-se até uma de nossas lojas, com posse de documentos pessoais (RG e CPF)

 

Quantos créditos devo comprar para obter meu cartão?

Não é necessário comprar créditos para adquirir o cartão, você pode simplesmente fazer o cadastro, sair com seu cartão e sempre que quiser pode se dirigir a um de nossos postos de venda para fazer a compra de qualquer valor.

 

Qual o valor máximo de créditos que meu cartão pode ter?

O seu cartão não tem limite de crédito e também não tem prazo de vencimento. Você pode carregar o seu cartão da maneira que desejar e utilizá-lo tranquilamente.

 

Como cancelar o cartão, em caso de perda, furto, roubo ou problemas de leitura ?

Em caso de perda do cartão é imprescindível que se faça o bloqueio imediato do mesmo. Para isso disque (66) 3902-1500 e fale com um de nossos atendentes. Lembre-se que o bloqueio do cartão se dá 24 horas após a solicitação de bloqueio.

 

Como proceder para a retirada da 2ª via?

Após 48 horas da solicitação de bloqueio será feito um reembolso dos créditos existentes no cartão anterior para um novo cartão. Para retirar a segunda via do cartão você deve-se dirigir à nossa loja de vendas localizada na Rua João Pessoa, 889 – Centro portando documento de identificação.  A taxa para emissão da segunda via é de 08 créditos conforme determinação da Prefeitura Municipal.

Informações: (66) 3902-1500

 

Cartão VT

Quem pode usar?

Você nosso cliente que tem algum vínculo empregatício e recebe o benefício do vale transporte utilizará o Cartão  Rondonópolis Integrado tipo VT.

 

As Vantagens do VT

O cartão tipo VT traz todas as vantagem apresentadas pelo cartão tipo Múltiplo Smart, porém, há nessa modalidade algumas vantagens extras que se estendem para as empresas além dos usuários. Para você que precisa fazer compra de vale transporte para seus funcionários disponibilizamos um sistema online de compra via internet que pode ser acessado aqui. Através desse sistema você poderá fazer o cadastramento de seus funcionários bem como definir a quantidade de créditos para cada um.

Você que é nosso cliente e usuário receberá os créditos da empresa onde trabalha e poderá carregar o seu cartão em qualquer equipamento de leitura instalado em todos os ônibus. O cartão tipo VT vem trazer muito mais comodidade e agilidade tanto para seus usuários como para as empresas.

Cadastre-se: A empresa deve solicitar o cadastramento e liberação do sistema online na nossa loja pelo telefone (66) 3902-1500. Após a liberação a empresa receberá uma senha que deverá ser substituída no primeiro acesso. Clique aqui para acessar o sistema.

 

Quantos créditos devo comprar para obter meu cartão?

Não é necessário comprar créditos para adquirir o cartão, você pode simplesmente fazer o cadastro, sair com seu cartão e sempre que quiser pode se dirigir a um de nossos postos de venda para fazer a compra de qualquer valor.

 

Qual o valor máximo de créditos que meu cartão pode ter?

O seu cartão VT não tem limite de crédito e também não tem prazo de vencimento. Você pode carregar o seu cartão da maneira que desejar e utilizá-lo tranquilamente.

 

Como cancelar o cartão, em caso de perda, furto, roubo ou problemas de leitura ?

Em caso de perda do cartão é imprescindível que se faça o bloqueio imediato do mesmo. Para isso disque (66) 3902-1500 e fale com um de nossos atendentes. Lembre-se que o bloqueio do cartão se dá 24 horas após a solicitação de bloqueio.

 

Como proceder para a retirada da 2ª via?

Após 48 horas da solicitação de bloqueio será feito um reembolso dos créditos existentes no cartão anterior para um novo cartão. Para retirar a segunda via do cartão VT você deve-se dirigir à nossa loja de vendas localizada na Rua João Pessoal, 889 – Centro portando documento de identificação.  A taxa para emissão da segunda via é de 08 créditos conforme determinação da Prefeitura Municipal.

Informações: (66) 3902-1500

 

Cartão Estudante

Quem pode usar?

Você nosso cliente e estudante regularmente matriculado e presente na sala de aula tem direitos especiais garantidos por lei. Com o Cartão  Rondonópolis Integrado tipo Estudante você têm esses direitos assegurados.

 

As Vantagens do Cartão

Com o Cartão Estudante em mãos você pode utilizar até 2 ônibus de linhas diferentes no período de uma hora pagando apenas uma passagem. Além disso, a tarifa para o estudante é diferenciada, correspondendo a 50% da tarifa normal. Não perca tempo, adquira já o seu cartão estudante e usufrua de todos os direitos. Lembre-se,  sempre que for utilizar o seu cartão você deve apresentá-lo ao motorista ou cobrador uma vez que sua foto estará impressa no verso.

Cadastre-se: Dirija-se até a nossa loja central de posse de documentos pessoais (RG e CPF), comprovante de residência (Água,Luz ou Telefone) e principalmente a declaração de matrícula e regularidade presencial de sua instituição de ensino para cadastramento e emissão do cartão. No cadastramento, serão solicitadas as seguintes informações: Nome completo; sexo; data de nascimento; nome completo da mãe; CPF e será tirada uma foto digital para impressão do cartão. Após o cadastramento será emitido imediatamente de forma gratuita a primeira via do seu cartão. Utilize-o e mantenha-o sempre em perfeitas condições evitando assim a necessidade de solicitar uma segunda via.

 

Quantos créditos devo comprar para obter meu cartão?

Para retirar o seu cartão Estudante é necessário que seja feita uma carga inicial de 15 créditos.

 

Qual o valor máximo de créditos que meu cartão pode ter?

Você estudante tem uma cota mensal de 60 créditos. Administre bem essa quantia pois caso utilize todos os créditos antecipadamente não será possível carregar o seu cartão até que seja feito o fechamento do mês. Nesses casos você poderá carregar o cartão com créditos tipo Múltiplo Smart pagando a tarifa normal. Fique atento.

 

Como cancelar o cartão, em caso de perda, furto, roubo ou problemas de leitura ?

Em caso de perda do cartão é imprescindível que se faça o bloqueio imediato do mesmo. Para isso disque (66) 3902-1500 e fale com um de nossos atendentes. Lembre-se que o bloqueio do cartão se dá 24 horas após a solicitação de bloqueio.

 

Como proceder para a retirada da 2ª via?

Após 48 horas da solicitação de bloqueio será feito um reembolso dos créditos existentes no cartão anterior para um novo cartão. Para retirar a segunda via do cartão você deve-se dirigir à nossa loja de vendas localizada na Rua João Pessoa, 889 – Centro portando documento de identificação.  A taxa para emissão da segunda via é de 08 créditos conforme determinação da Prefeitura Municipal.

 

Posso emprestar meu cartão?

O cartão tipo Estudante é de uso restrito seu, em hipótese alguma empreste ou passe o cartão na catraca para algum amigo. Fazendo isso você corre sérios riscos de ter o seu cartão bloqueado pelo sistema o que irá gerar muito desconforto. Seja prudente.

Informações: (66) 3902-1500

 

Cartão Gratuito

Gratuidade no Transporte Coletivo

GRATUIDADES: DEVER DO ESTADO E DA SOCIEDADE

Ana Lúcia Monteiro

Gerente Jurídica da NTU

Ao analisarmos o teor do Artigo 5º da Constituição Federal (CF), o qual estabelece que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, podemos extrair deste preceito duas interpretações lógicas: a uma é que não pode existir uma norma que viole o citado mandamento, seja sob qualquer alegação; a duas é que o legislador ao elaborar uma nova lei, deve reger com iguais disposições para todos, com os mesmo ônus e as mesmas vantagens, ou seja, em situações idênticas.

Como exceção ao artigo 5º acima a Constituição Federal prevê a possibilidade do transporte gratuito nos coletivos urbanos aos maiores de 65 anos. É bom anotar – maiores de 65 anos e coletivos urbanos. E é bom atentar que essa disposição está vinculada a um comando a do caput do Artigo 230 que estabelece que a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas.

Assim, é dever não só do Estado o amparo, mas também é dever da família e da sociedade. Do Estado, pessoa jurídica, que autoriza, concede ou permite, mediante um contrato, a linha de transporte e administra os orçamentos públicos em nome da sociedade.

No Brasil é comum a prática de legislações concedendo descontos ou isenções completas sobre o pagamento da tarifa de transporte coletivo urbano beneficiando determinadas categorias de usuários, sob a alegação de se realizar justiça social. Com esta prática, porém, a justiça social está longe de ser atingida, pois o Estado ao conceder a gratuidade a uma determinada categoria de usuários está penalizando, diretamente, os demais usuários pagantes do sistema. Quanto maior for o número de gratuidades no sistema, menor será o número de pagantes e, consequentemente, maior será a tarifa paga pelo trabalhador brasileiro.

Entendemos que toda gratuidade tem natureza jurídica de medida assistencial, ou seja, é prestada a quem dela necessite, conforme determina o Artigo 203 da CF. Desta forma, a gratuidade, configurando-se como uma assistência social, deve ser custeada, necessariamente, por toda a sociedade com recursos provenientes dos orçamentos públicos e das contribuições sociais dos empregadores e trabalhadores, conforme determina o Artigo 195 da CF, e não da forma que é exercida atualmente no sistema de transporte público urbano do país, onde a tarifa é custeada pelos usuários pagantes do sistema.

Em um sistema que transporta diariamente mais de 50 milhões de passageiros há uma parte discriminada (usuários pagantes) e outra beneficiada (possuidores de gratuidade) cada vez maior à medida que cresce o número de legislações concedendo o benefício da gratuidade a um sem número de usuários, nem sempre carentes. O que devemos ter em mente é que qualquer que seja o benefício que se queira dar, a sociedade como um todo tem que arcar com o seu custeio.

O modelo atual de financiamento das gratuidades tira recursos das pessoas de baixa renda para transferir para segmentos mais favorecidos da sociedade, que nada arcam com o custeio do sistema de transporte urbano. Modelo que não atende a legislação constitucional vigente e não possui definição de critérios lógicos e justos fazendo com que cada dia mais a população carente faça parte do universo dos “excluídos socialmente” promovendo, na realidade, uma verdadeira injustiça social.

Felizmente, já temos, atualmente, legislações e decisões judiciais que respeitam a ordem jurídica natural dos contratos, impondo à iniciativa privada gratuidades, porém também estabelecendo fonte de custeio para o prestador de serviço. Como exemplo mais recente temos a Lei Est. do Rio de Janeiro nº 4.510/2005 e a Lei Municipal nº 6.810/2005 de Maringá-PR que custearão o passe do estudante com recursos públicos. Já o TJMT declarou inconstitucional leis municipais de Cuiabá que concediam a gratuidade à vários segmentos sociais, como policiais civis militares em trajes civis, entendendo que a concessão de tratamento diferenciado a um grupo de pessoas em detrimento de outros grupos fere o princípio de direitos e garantias individuais.

Fonte: Revista Ônibus (http://www.fetranspor.com.br/revista_onibus/revista31_opiniao.htm)

 

Quem pode usar?

Existem leis federais complementadas com leis municipais que garantem a gratuidade no uso do transporte coletivo urbano. Segue abaixo as categorias que hoje usufruem desse direito aqui em Rondonópolis-MT:

Idosa a partir de 65 anos;

Idoso a partir de 65 anos;

Fique atento. Para ter direito garantido à gratuidade você deve obrigatoriamente adquirir a sua carteirinha de gratuidade na garagem da Cidade de Pedra, localizada na Rua João Ponce de Arruda, 4412 – Jardim Bela Vista.

Horário de Atendimento quinta-feira e sexta-feira das 13:00 às 17:00.

 

Documentação

Idosos(as): Carteira de Identidade e Comprovante de Endereço (Conta Água/Luz/Telefone);

Em caso de perda do cartão é imprescindível que se faça o bloqueio imediato do mesmo. Para isso disque (66) 3902-1500 e fale com um de nossos atendentes. Lembre-se que o bloqueio do cartão se dá 24 horas após a solicitação de bloqueio.

 

Como proceder para a retirada da 2ª via?

Para retirar a segunda via do cartão você deve-se dirigir à nossa loja de vendas localizada na Rua João Pessoa, 889 – Centro portando documento de identificação.  A taxa para emissão da segunda via é cobrada conforme a determinação da Prefeitura Municipal.

 

Posso emprestar meu cartão?

O cartão tipo Gratuito é de uso restrito seu, em hipótese alguma empreste ou passe o cartão na catraca para algum amigo. Fazendo isso você corre sérios riscos de ter o seu cartão bloqueado pelo sistema o que irá gerar muito desconforto. Seja prudente.

Informações: (66) 3902-1500